Entenda os custos de manutenção em imóveis usados

Tempo de leitura: 6 minutos

A aquisição de um imóvel sempre impõe uma série de cuidados por parte do comprador. Quando falamos em imóveis usados as exigências aumentam, pois além da questão burocrática envolvida, é preciso considerar os custos de manutenção em imóveis com mais tempo de construção.

Naturalmente os pontos de mais atenção variam com a idade do imóvel. Assim, quanto mais distante tiver sido a data de entrega, mais cuidados o eventual interessado deverá ter.

Saiba por que você deve se preocupar com a vistoria

É comum que a empolgação com a possibilidade da compra não permita ao comprador analisar de forma racional e pragmática todos os aspectos envolvidos no negócio. Esse comportamento faz com que os riscos do surgimento de problemas posteriores à mudança sejam ampliados.

Mais do que o prejuízo financeiro decorrente, a frustração com o mau negócio afeta negativamente a vida das pessoas. É nesse contexto que uma vistoria criteriosa no imóvel passa a ser fundamental. Você sabe exatamente quais são os detalhes que deve avaliar quando for visitar a propriedade que pretende adquirir?

Existem alguns itens que sempre demandam atenção do comprador, independentemente de estar considerando um imóvel novo ou usado. Entre eles estão a localização, a vizinhança, a posição solar e a ventilação.

No entanto, como nosso foco aqui é relacionado a imóveis usados, vamos nos ater às características desse tipo de empreendimento.

Procure por rachaduras e infiltrações

Esse tipo de problema não é exclusivo de imóveis com mais idade, podendo aparecer até mesmo em prédios com menos de 10 anos.

Observe atentamente o teto e as paredes do imóvel e procure rachaduras ou pontos mais escuros, que podem indicar umidade e infiltração, além de denotar pouco zelo na construção.

Procure visitar o imóvel em horários com mais luz natural, o que permitirá a identificação de imperfeições e a existência de problemas estruturais. Adicionalmente, olhe ainda atrás de quadros e móveis, que por vezes escondem esse tipo de problema.

Por fim, analise a vedação de portas e janelas, buscando por frestas ou pontos que sugiram a necessidade de reforma ou manutenção periódica.

Observe piso e portas

Trata-se de um item ao qual as pessoas não costumam dar a devida atenção em uma primeira visita, mas que um olhar mais apurado pode detectar problemas. Verifique se existe acúmulo de pó — especialmente madeira — nesses pontos, pois isso provavelmente é um indício da existência de cupins, o que vai demandar um investimento em dedetização e recuperação das áreas afetadas.

Caso encontre pontos que mostrem esse problema, avalie se eles são isolados ou em todo o imóvel, lembrando que algumas áreas das cidades são mais propensas à ocorrência de pragas dessa natureza.

Avalie a instalação elétrica

Um dos aspectos que costuma causar dor de cabeça nos proprietários se não for devidamente analisado é a questão de eletricidade nos imóveis usados.

Nesse sentido, a recomendação é analisar cuidadosamente interruptores e tomadas, bem como a caixa de disjuntores do imóvel. Procure por partes escurecidas, expostas sem isolamento ou qualquer informação visual que sugira superaquecimento e curtos-circuitos.

Especialmente em imóveis com mais de 10 anos, é interessante verificar a quantidade e a capacidade dos disjuntores, pois é possível que o projeto elétrico não tenha sido dimensionado para atender à demanda atual.

Caso não se sinta seguro para uma opinião definitiva, solicite que um profissional de sua confiança execute a avaliação.

Inspecione a parte hidráulica

A exemplo da anterior, essa é uma dica que também deve receber mais atenção em imóveis com mais tempo de construção. Para verificar esse ponto, providencie o acionamento de válvulas, registros, torneiras e chuveiros, de modo a avaliar o estado geral da tubulação.

Se notar que a água possui coloração escura ou turva, é possível que a tubulação ou o próprio reservatório necessite de manutenção e limpeza. Verifique também o escoamento da água em ralos e sumidouros, de forma a detectar eventuais entupimentos ou projetos inconsistentes com a planta do imóvel.

Analise a arquitetura do imóvel

A disposição e o tamanho dos cômodos de um imóvel reflete sempre as tendências arquitetônicas predominantes à época de sua construção. Assim, empreendimentos com mais tempo costumam apresentar cômodos mais amplos (em especial cozinhas e salas), pontos que deixaram de receber tanta atenção em imóveis mais modernos, quando se passou a privilegiar a praticidade em detrimento da amplitude dos cômodos.

De forma análoga, construções com mais tempo tendem a apresentar a cozinha separada da área de estar.

Por fim, o padrão utilizado para definir a quantidade de banheiros de uma residência aumentou com o passar do tempo, fazendo com que casas e apartamentos mais novos os ofereçam em maior número se comparados a imóveis anteriores.

Nesse contexto, avalie o modelo que mais se adapta às suas necessidades, tendo sempre em mente que a área útil do imóvel, via de regra, impacta no seu preço final, bem como no custo de manutenção (incluindo aí taxas de serviços públicos e manutenção geral).

Busque se informar sobre reformas

Essa dica é válida para quem está ponderando a aquisição de um imóvel em edifícios. Nesse caso, tente obter informações acerca de reformas realizadas, fazendo um levantamento sobre o tipo, o custo e o tempo de execução.

A ocorrência de muitas obras pode ser um indicativo de problemas estruturais ou mesmo de construção. Seguindo raciocínio idêntico, a repetição de reformas com objetivos similares talvez permita concluir que há dificuldades para encontrar uma solução definitiva.

Mais do que permitir a identificação de inconvenientes na estrutura, essa ação dará a você condições de estimar o custo adicional com esse tipo de intervenção.

Neste post mostramos quais são os principais custos de manutenção em imóveis com mais tempo de construção, bem como os cuidados que se deve tomar na hora de vistoriar um empreendimento com essa característica.

Lembre-se que a aquisição de imóveis usados quase sempre pressupõe a existência de custos embutidos de reforma, por isso a relevância de executar uma análise criteriosa.

Gostou do texto? Aproveite para ler também nosso e-book com dicas valiosas para você decidir se está na hora de se mudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *