Entenda o que são os Fundos de Investimentos Imobiliários

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Quem investe em imóveis sabe como é trabalhoso identificar uma boa oportunidade. Por isso, alguns investidores encontram maior comodidade na aplicação em Fundos de Investimentos Imobiliários. Trata-se de um modelo atraente de investimento, que permite participar de diversas operações lucrativas do mercado imobiliário.

Além de dar acesso ao investimento em diversos tipos de imóveis, é possível lucrar com a aquisição de títulos e de valores ligados ao setor. Quer saber como investir nessa modalidade? Confira aqui as características mais importantes dos Fundos de Investimentos Imobiliários.

O que são Fundos de Investimentos Imobiliários?

Os FII são formados por grupos de investimentos que negociam empreendimentos imobiliários. A operação é feita por meio da venda de cotas aos investidores. O fundo permite ao cotista uma renumeração mensal, vinda de aluguéis, vendas e arrendamentos de imóveis.

Os empreendimentos podem ser:

  • rurais ou urbanos;
  • construídos ou ainda em construção;
  • para fins comerciais ou residenciais.

Os gestores do fundo também podem investir em outros ativos do mercado imobiliário, como:

  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI);
  • ações de empresas do setor.

Onde comprar cotas de Fundos de Investimentos Imobiliários?

Toda vez em que uma instituição inicia um FII, é realizada uma oferta pública aos interessados. Com isso, o fundo faz a captação dos recursos que serão aplicados em determinado empreendimento.

A outra alternativa é comprar cotas de fundos de outros investidores já existentes no mercado financeiro. Nos dois casos, é necessário se cadastrar em uma instituição gestora de investimentos.

Quais são as vantagens dessa prática?

Como todo investimento, os FII têm seus prós e contras, que vão pesar de acordo com o perfil e com as expectativas do investidor. Confira aqui as principais vantagens desse modelo de aplicação:

1. Têm maior liquidez

Se você tem uma cota de FII em mãos, provavelmente terá muito mais facilidade para vendê-la do que um apartamento ou sala comercial, por exemplo. As cotas podem ser colocadas à venda no mercado financeiro, no momento em que o investidor desejar.

2. Oferecem mais oportunidades

Como cotista, você tem a oportunidade de investir em projetos maiores e mais lucrativos, como centros comerciais, prédios industriais e outros. Além disso, você participa com uma porcentagem do rendimento global do empreendimento.

3. Possuem uma gestão profissional

O investidor conta com uma empresa profissional especializada em administrar o fundo e em buscar os melhores resultados possíveis.

Também fica livre das tarefas administrativas do imóvel — como a escrituração, as obrigações tributárias e outras burocracias de um condomínio.

E quais são as desvantagens?

Os Fundos de Investimentos Imobiliários possuem alguns riscos que podem gerar desvantagens. Vamos considerar três aspectos:

1. São fundos de investimentos fechados

Isso significa que não é possível resgatar a sua cota quando desejar. O resgate só é permitido quando o fundo for liquidado ou por decisão de assembleia.

Geralmente, os FII têm prazo de liquidação indeterminado. Por isso, a única forma de recuperar o dinheiro investido é oferecendo as cotas no mercado financeiro.

2. Estão sujeitos ao mercado imobiliário

O investimento sofre impacto de problemas comuns ao mercado imobiliário, como a desvalorização do imóvel, os atrasos na obra, a alta vacância, a inadimplência, os danos ao imóvel, os atrasos na liberação de alvarás, entre outros.

Todos estes eventos tendem a adiar ou corroer seu rendimento mensal. Por isso, é recomendado que o investidor acompanhe o comportamento do mercado imobiliário para que não tenha suas expectativas de retorno frustradas.

3. Têm um alto custo de manutenção

A gestão de um FII tem muitos custos e são todos repassados ao investidor:

  • taxa de administração: cobre todos os custos operacionais e de pessoal da gestão do fundo;
  • taxa de performance: é cobrada sempre que o rendimento do fundo supera do benchmark, isto é, o gestor do fundo é remunerado pela sua performance acima das expectativas;
  • outros custos: também podem ser descontadas do investidor algumas despesas como impressão, envio de correspondências, honorários de auditores, custos de corretagem, despesas com registro e cartório, por exemplo.

Investir em FII permite o acesso a boas oportunidades disponíveis no mercado. Entretanto, como todo investimento, requer uma pesquisa detalhada de todas as regras do jogo antes de tomar a decisão.

Então? O que achou do nosso post sobre os Fundos de Investimentos Imobiliários? Quer saber mais? Acompanhe nossos perfis nas redes sociais e não perca mais nenhum artigo. Estamos no Facebook e no Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *