4 dicas para fazer a vistoria na compra do imóvel

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

vistoria compra imóvel

Comprar um imóvel é, para muitos, a realização de um sonho. E, exatamente por isso, se torna um momento de grande euforia. No calor do momento, pequenos detalhes podem ser esquecidos ou deixados de lado.

Assim, a vistoria de imóvel se encaixa perfeitamente nessa situação. Por esse motivo, é fundamental não fechar negócio ou aceitar as chaves, sem realizá-la minuciosamente.

Não sabe como fazer ou por onde começar a vistoria? O post de hoje é para você.

1. Entenda como funciona a verificação de imóveis

A vistoria é de praxe e consta no contrato de compra e venda. Esse é o momento para procurar os chamados vícios aparentes ou defeitos visíveis.

Uma vez detectados defeitos, a empresa tem um prazo de até 30 dias para resolvê-los. Após a resolução, o comprador pode realizar nova checagem. Entretanto, caso o comprador deseje pegar as chaves, mesmo que existam problemas, ele pode. Basta deixar claro no laudo que a empresa se compromete a saná-los.

Qualquer defeito encontrado dentro do prazo de 90 dias após a vistoria, pode ser comunicado à empresa.

2. Perceba que a vistoria começa antes da visita

Faça um inventário de todos os itens prometidos no memorial descritivo da obra e faça a conferência no dia da vistoria.

Se o imóvel for usado, estenda a vistoria aos documentos. Verifique o IPTU e a matrícula do imóvel — é por meio dela que você saberá por quais situações o imóvel já passou, se ele faz parte do de algum inventário e, principalmente, quem é o proprietário.

3. Peça ajuda

A ajuda de um profissional de arquitetura ou de engenharia é sempre bem-vinda nesse momento. No entanto, vale a ajuda de algum amigo ou parente que entenda um pouco sobre acabamento, alvenaria ou obras em geral. Tudo para garantir que o imóvel pelo qual você está interessado não tenha qualquer tipo de problema estrutural.

4. Faça um checklist com itens semelhantes

A vistoria de imóvel deve ser feita na parte interna e externa. Para otimizá-la, prefira um checklist que agrupe itens semelhantes — isso facilita a detecção de defeitos.

Por exemplo, se você percebeu que um vidro está solto em uma janela, tenderá a prestar atenção nos vidros de todas as janelas. Ao passo que, em um checklist de cômodo a cômodo pode ser menos eficiente, já que, ao chegar no ultimo, talvez você nem se lembre mais de verificar especificamente o vidro.

Par facilitar seu checklist, agrupe:

Pisos

O nivelamento pode ser verificado com uma bolinha de gude. Não deixe de conferir se as portas arrastam ou agarram no piso. Ande por toda extensão da casa, mantenha o ambiente silencioso, e verifique se há algum piso oco.

Parte hidráulica

Verifique as torneiras e se existem goteiras. Dê descarga para conferir a pressão da água e, com um balde de água, confira se há escoamento da água na varanda.

Parte elétrica

Verifique se todos os interruptores e tomadas estão funcionando (use um carregador de celular, por exemplo). Leve uma lâmpada e teste os bocais e não se esqueça de checar o quadro de energia.

Portas, janelas e esquadrias

Veja se estão empenadas ou com vidros soltos. Confira se a pintura está correta, com acabamento. Não aceite vidros riscados ou pinturas inacabadas.

Estrutura

Meça o imóvel e confira se você está recebendo o tamanho que adquiriu. Confira se as paredes estão retas e verifique se o gesso do teto bem tem alguma mancha ou descoloração — isso pode ser sinal de infiltração.

Por fim, é de suma importância que a vistoria de imóvel aconteça detalhadamente. Não deixe a euforia se sobrepor nesse momento, pois, melhor do que pegar a chave do seu novo imóvel, é pegar a chave de seu novo imóvel que não tem qualquer defeito.

Compartilhe essas dicas em suas redes sociais. Quem sabe seus amigos estão passando pelo mesmo momento que você.

CTAs-02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *