Valor venal de um imóvel: o que você precisa saber

Tempo de leitura: 4 minutos

Quando analisamos o valor de um imóvel, a primeira coisa que podemos pensar é no seu valor de mercado. Mas saiba que o poder público também estipula um preço para cada um dos bens localizados na cidade. Este é o chamado valor venal. E por que isso acontece?

Será que o valor venal é maior do que o valor de mercado? Como calcular o valor venal de imóvel? Por que é importante saber fazer essa conta e ter uma base sobre este preço? Continue a leitura e conheça alguns pontos principais que você precisa entender!

O que é valor venal de imóvel?

Esse é um cálculo feito pelo poder público para embasar o valor de compra e venda de um bem, neste caso, de imóveis. É por meio dele que a prefeitura compõe o cálculo de impostos sobre a propriedade, como o ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis) e o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Qual a diferença entre o valor venal e o valor de mercado?

A diferença entre um e outro está na base de cálculos. No valor venal, são levados em consideração fatores como o custo do metro quadrado, a idade da construção, a posição do imóvel geograficamente, se ele é comercial ou residencial, dentre outros aspectos que compõem uma fórmula, que veremos a seguir.

Já para calcular o valor de mercado, são considerados o valor venal (o primeiro cálculo a ser feito), além da localização, da infraestrutura do bairro e da metragem construída. Você pode estar se perguntando: “Então, qual preço de venda deve ser informado na escritura do imóvel?”.

Em casos de venda, o valor real é o que deve ser considerado. E caso seja feito de outra forma, há o risco de anulação da transação de compra e venda, assim como a configuração de crime de sonegação fiscal.

Como calcular o valor venal de um imóvel?

  • Como adiantamos, existe uma fórmula para esse tipo de cálculo, que considera cinco fatores:
  • A: área do terreno;
  • VR: valor unitário padrão (baseado na planta genérica de valores de cada município – PGV);
  • I: idade do imóvel;
  • P: posição do imóvel;
  • TR ou C: tipologia ou características da construção (se residencial ou comercial e se sofreu alterações como reformas, ampliações, entre outros)

A fórmula fica assim: V= A x VR x I x P x TR 

Multiplica-se todos os indicadores vistos acima e obtém-se o valor venal do imóvel. Apesar de esse cálculo ser o padrão, vale ressaltar que ele ainda pode variar de cidade para cidade. Há municípios que ainda levam em conta, por exemplo, fatores como zona urbana ou zona fiscal.

Embora as informações necessárias para fazer essa conta sejam obtidas de forma fácil  — como na escritura do imóvel e no Habite-se e site da prefeiturae este seja um cálculo fácil de ser feito, é importante contar com a ajuda de um corretor, pois ele vai lhe orientar com informações importantes sobre o valor de um imóvel.

O que faz uma região ser mais cara do que a outra?

Vila da Serra

Se você está se perguntando se um município estabelece um valor padrão, por que há diferença no preço dos imóveis entre uma região e outra, saiba que aqui entram fatores muito específicos do mercado imobiliário, principalmente a infraestrutura do bairro.

Quanto mais nobre, maior poder aquisitivo dos moradores e melhor infraestrutura uma região tiver, mais ela será valorizada, mesmo que o valor estabelecido pela prefeitura seja padrão para as localidades. 

Por isso, podemos dizer, que o valor de mercado influencia muito na hora de vender um imóvel, pois ele é quem leva em consideração a estrutura dos arredores e o valor venal, fator essencial para a definição do mercado.

Por fim, entre as principais vantagens de saber calcular o valor venal de imóvel é que você pode verificar se o ITBI e IPTU cobrados estão corretos. E, caso tenha interesse em vender sua casa ou apartamento, já conseguirá ter uma noção de quanto vale o bem. 

Já que estamos falando em valorização, o que acha de conferir quais são os bairros com o metro quadrado mais valorizados de Belo Horizonte? Acesse e veja opções para morar ou alugar nessas regiões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *