Cuidados ao negociar aluguel direto com o proprietário

Tempo de leitura: 5 minutos

Na ânsia por se mudar, as pessoas podem se arriscar em negociar aluguel direto com o proprietário do bem escolhido.

Mas essa é uma atitude que pode resultar em muita dor de cabeça quando não acompanhada por profissionais do mercado de imóveis.

Por isso, relacionamos, a seguir, cuidados que você deve tomar ao tratar do aluguel de um imóvel diretamente com o dono, principalmente se você não for do setor imobiliário. Confira!

1. Verifique a documentação do imóvel a ser alugado

Verificar a documentação do bem que deseja alugar é primordial para quem deseja negociar o aluguel direto com o proprietário.

Isso é importante porque as fraudes e irregularidades são muito comuns no setor imobiliário, como o aluguel de um bem por herdeiros sem poderes de inventariante de um proprietário falecido.

Então, fique atento à lista de documentos básicos que você precisa conferir:

  • Certidão de Registro de Imóveis, com intuito de validar se a pessoa com que você está negociando está autorizada pela lei, seja como proprietário ou representante legal, a fazer o negócio;
  • Certidões negativas da Justiça Federal, do Distribuidor Trabalhista e do Distribuidor Civil, que validam que o imóvel não está sendo disputado em nenhum litígio de natureza cível, tributária ou trabalhista;
  • Histórico de IPTU para garantir que não há dívidas atrasadas;
  • No caso de imóvel em condomínios, o histórico de pagamento das taxas do condomínio.

2. Faça um contrato bem detalhado e o registre

A elaboração detalhada de um contrato de locação é fundamental para resguardar todos os direitos e deveres das partes envolvidas.

Neste documento, que deve ser registrado para ter sua validade garantida, é preciso relacionar todos os dados dos envolvidos, o detalhamento do imóvel e das condições do negócio.

Não se deve cometer o erro de não detalhar as garantias, da mesma forma que os direitos e deveres de cada uma das partes. Aproveite para entender como funcionam as garantias de locação de imóveis.

Por garantia, recomenda-se que um advogado seja consultado para validar os termos do contrato e analisar se falta algum ponto importante para resguardar o locatário.

3. Registre a situação de recebimento do imóvel

Fazer uma vistoria cautelar do imóvel é o básico ao alugar um imóvel, seja diretamente com o proprietário ou por meio de uma imobiliária.

Trata-se da melhor forma de garantir e registrar o estado do bem antes de assumir a posse dele, se resguardando de qualquer problema já existente no imóvel.

Caso não possa contratar um profissional para tal, recomenda-se que seja feito um registro fotográfico ou por vídeo de todos os cômodos da casa ou apartamento, sinalizando os problemas existentes, como vazamentos, e relacionando os itens disponíveis, principalmente se for alugar um imóvel mobiliado.

Se possível, peça para o proprietário validar o registro por meio de uma declaração ou assinatura do relatório do registro.

4. Fique atento às suas responsabilidades

Ao assumir um contrato de locação, seja negociando o aluguel direto com proprietário ou por intermédio de uma imobiliária, o locatário tem responsabilidades para com o imóvel.

Essas responsabilidades vão além do pagamento do aluguel combinado ou de taxas específicas, como seguro residencial, englobando a manutenção do imóvel.

Ou seja, se algum dano for causado durante a locação, os reparos deverão ser feitos antes da entrega do bem, visto que ele deve ser devolvido no mesmo estado em que foi recebido.

5. Entenda quais são e não abra mão de seus direitos

Da mesma forma que é importante conhecer as responsabilidades, é preciso entender os seus direitos e não abrir mão deles durante a locação do imóvel.

Estes direitos abrangem, além do recebimento do bem em bom estado para utilização, os reparos do imóvel por vícios ou defeitos anteriores à locação devem ser feitos pelo proprietário, que também deve garantir o uso pacífico do bem alugado pelo locatário.

Então, procure se informar sobre todos os seus direitos e deveres dispostos na Lei nº. 8.245, de 18 de outubro de 1991, que dispõe sobre locação dos imóveis urbanos.

6. Cultive o melhor relacionamento possível com o dono do imóvel

Cultivar um bom relacionamento com o dono do imóvel é essencial para, além da manutenção de uma boa relação comercial, não criar problemas ou mesmo a quebra ou não renovação do contrato de locação.

Para tal, valem as regras básicas de civilidade, como educação no trato e uma postura idônea, respeitando os direitos do locador e honrando as responsabilidades como locatário.

7. Entenda como funcionam os reajustes ao negociar aluguel direto com proprietário

Ao detalhar o contrato de aluguel, é recomendado que seja especificado o indicador que deverá ser utilizado para os reajustes anuais. Você sabe qual o melhor indexador para ajustes no aluguel?

Entender como o aluguel será reajustado é fundamental para que se possa fazer uma negociação eficaz, sem se prejudicar e sem criar problemas com o proprietário.

Como pode perceber, negociar aluguel direto com proprietário demanda diversos cuidados para evitar dores de cabeça na relação comercial com o dono do bem.

O mais recomendado é que o aluguel seja mediado por profissionais do mercado, como a equipe de uma imobiliária.

Se você deseja alugar o seu imóvel ou mediar uma locação de forma profissional, conte com a Valore Imóveis. Basta entrar em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *